Beth Coe Maeda

"A cerâmica é a expressão da arte onde os dedos executam a criação.
O ceramista, através das mãos, fará apenas parte da obra,
deixando à criterio do fogo a magia do toque final."

Beth - Fevereiro de 2008



Celadons


Celadon


Esses esmaltes apareceram na China durante a dinastia Sung (960 - 1279).

A discrição das cores, a profundidade, a qualidade do derretimento do vidro e uma superficie muito dura combinada com uma cor iluminada e translúcida, em alta temperatura, já era algo especial há milhares de anos e ainda não são fáceis de reproduzir. Uma técnica que dá à cerâmica uma aparencia refinada.

As programações secretas do acendimento, a densidade do esmalte, o corpo de argila que vai ser usado, tudo irá influir no funcionamento do vidrado, onde o objetivo é: derretimento, profundidade e cor.

Os celadons são coloridos pelo oxido de ferro, com fogo ateado em atmosfera redutora, em alta temperatura. A transformação do oxido ferrico em oxido ferroso dá a cor verde azulada ao esmalte, que pode tambem ser amarelado, numa gama que varia do verde oliva ao cinza.
Os materiais crus são moídos até pó bem fino, sendo que as matérias primas com baixo indice de ferro dão cores mais claras.


Acendimentos da oxidação e da redução:

Queima em oxidação:
Os objetos de cerâmica são aquecidos à uma determinada temperatura. A cerâmica aquecida extrai o oxigênio da câmara, das entradas dos queimadores e de todos os furos, rachaduras e aberturas do forno.
O oxigênio combina com os materiais dos esmaltes e dos corpos cerâmicos. Os metais dos esmaltes, como o ferro, oxidarão, dando ao esmalte uma cor particular.
Para fazer uma queima em oxidação é so deixar abertas as entradas de ar do forno. Esses detalhes se referem à fornos à gás ou lenha, que permitem queimas em oxidação ou redução. Os fornos elétricos queimam naturalmente em oxidação. Fazer redução em um forno elétrico é possivel mas exige perícia e conhecimento.

Queima em redução:
A entrada de ar no forno é restrita, resultando em saturação dos carbonos livres na atmosfera do forno, na maior parte dióxidos e monóxidos de carbono. Os metais dos esmaltes, como o ferro, sofrerão redução, apresentando cores diferentes da queima em oxidação. Por exemplo: um mesmo esmalte poderá ser verde em oxidação e vermelho em redução.
Num acendimento com forte redução as chamas chegam à sair pelas aberturas e rachaduras do forno. Isto acontece porque falta oxigênio dentro do forno e o fogo vai busca-lo onde quer que possa. O Celadon é um esmalte típico de redução.

Meus testes com Celadon ainda estão longe do ideal, por isso os resultados ainda são pobres.
Para realizar corretamente o esmalte, vou selecionando os de melhor superficie e cores, adicionando traços faltantes para que cheguem próximo à qualidade dos exemplos que pude ver.

Celadon
Celadon
Celadon